terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Sítio Novo - RN: Pai que matou filha de 3 anos estrangulada é preso pela polícia

José Adelino estava foragido desde o dia do crime, em dezembro, e foi preso nesta segunda-feira (9).

PortalBO - Thyago Macedo

A polícia conseguiu prender, nesta segunda-feira (9), o agricultor José Adelino Neto, de 32 anos. Ele é acusado de matar a própria filha estrangulada, uma criança de apenas três anos de idade. O crime bárbaro foi registrado na zona rural da cidade de Santa Cruz, no dia 29 de dezembro do ano passado, e o pai foi detido no município de Sítio Novo, onde estava escondido desde o crime.

José Adelino, de acordo com investigações policiais, teria matado a filha após discussão com a mãe dele. O acusado seria usuário de drogas e queria dinheiro para comprar entorpecentes. Diante da negativa da mãe, ele acabou se revoltando contra a própria filha, a criança Maria Rita, de apenas três anos.


O agricultor teria levado a filha para uma área de matagal próximo a casa onde moravam e segurou a criança pelo pescoço até que ela morresse. Depois, o pai abanou o corpo da filha e voltou para a residência. Ele fez isso no intervalo de tempo em que a avó da criança saiu de casa. Quando ela retornou o acusado disse que a menina tinha sido picada por uma cobra e acabou não resistindo ao ferimento.


A mulher resolveu acionar a polícia e José Adelino fugiu. Os peritos do Instituto Técnico-Científico de Polícia foram até a região rural de Santa Cruz e trouxeram o corpo de Maria Rita para Natal. Após necropsia, constatou-se que a causa da morte foi mesmo asfixia mecânica e não picada de cobra como havia dito o pai. Além disso, os peritos do ITEP relataram que a criança apresentava hematomas, indicando que ela também foi agredida.


A partir daí, José Adelino Neto passou a ser procurado. Ontem, policiais militares da Companhia de Currais Novos receberam a informação de que ele estava escondido em uma casa na região de Sitio Novo e foram até o local. Chegando lá, encontraram o suspeito e conduziram até a Delegacia de Tangará, que fica mais próxima Sítio Novo.


Sabendo da detenção, os policiais civis da Delegacia Regional de Santa Cruz, que ficaram responsável pelo caso, solicitaram um mandado de prisão preventiva, que de pronto foi expedido pela Justiça. Com isso, José Adelino acabou ficando preso. A reportagem do
Portal BO entrou em contato com o chefe de investigação de Santa Cruz, Marcelo Nascimento, e ele confirmou a prisão.

“Ontem mesmo estive em Tangará e apresentamos o mandado de prisão preventiva ao acusado, bem como ouvimos alguns familiares da menina morta. Hoje, estamos providenciando para que ele preste seu depoimento e apresente sua versão dos fatos”, destacou o agente da Polícia Civil. O crime bárbaro chocou os moradores da região do Trairi e a polícia teve que se preocupar com a possibilidade de um linchamento de José Adelino Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário