sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Rio Grande do Norte: Policiais Militares se sentem enganados pelo do Governo

Os policiais militares formados em 2010 e 2011, que não receberam seus salários durante o curso de formação e tiveram a promessa do Governo do Estado de que os atrasados seriam pagos de forma parcelada, viram sumir dos contra-cheques a previsão salarial.

“Os policiais se encontram em situação de desespero, pois acumularam dívidas durante o curso de formação e, agora que fizeram acordos de pagamento, foram forçados novamente a atrasar os compromissos e tiveram seus cadastros negativados, o que é uma trasgressão disciplinar”, explica o Cabo Jeoás, presidente da Associação de Cabos e Soldados da PM/RN.


As associações representativas, dentre elas a Associação dos Cabos e Soldados, se reuniram, na última quarta-feira (16), com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Francisco Araújo, para tratar das diárias operacionais e do pagamento dos salários dos policiais militares formados em 2010.2 e 2011.1.


Fato ainda mais grave foi o Comandante da Polícia Militar relatar em seu blog o compromisso do Governo em pagar os salários em “folha extra” e depois de se confirmar no sistema a previsão de pagamento, no dia anterior os valores sumirem de forma misteriosa com a alegação de erro administrativo.


As dificuldades financeiras enfrentadas pelo Estado motivaram o atraso, admitiu o coronel Araújo, mas garantiu que no próximo mês será realizado o pagamento. Ele afirmou ainda que embora esse problema tenha ocorrido, foram pagos os atrasados dos graduados que esperavam há quase um ano pelo pagamento.


A entidade também recebeu reclamações de que as diárias operacionais, realizadas no Enem, ainda não teriam sido pagas, apesar da garantia dada aos policiais que realizarem o serviço, de que o dinheiro já estava na conta do Estado e que no dia posterior ao serviço a diária seria paga.


 
*Fonte: Carlos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário